Jornal Página 3

Fiscalização está de olho nas questões sanitárias e arquitetônicas da Praia Central
Divulgação PMBC

Sexta, 19/5/2017 11:02.

Duas ações de fiscalização diferentes estão acontecendo na Praia Central. Uma delas é coordenada pela Vigilância Sanitária, que está de olho nas irregularidades dos quiosques de milho e churros. A outra é da Diretoria de Fiscalização de Obras, Planejamento e Posturas, que está apurando as questões arquitetônicas de todas as construções ao longo da orla, como quiosques, pontos de milho e até os postos dos guarda-vidas.

Milho e churros

Desde janeiro, a Vigilância Sanitária está fiscalizando com maior rigor os quiosques de milho e churros da Praia Central. Diversas irregularidades foram encontradas e a maioria dos donos dos quiosques já foram intimados e infracionados para que tomem as providências necessárias.

Dentre as irregularidades estão a ausência de pia para higienização de mãos e utensílios, ausência de saída de água para rede de esgoto, óleo sendo desprezado na rede pluvial, massa de churros sem procedência por não haver fiscalização na origem da produção, acondicionamento inadequado da massa e dos recheios, presença de roedores e insetos nos arredores e debaixo dos estrados, vendedor no ponto ser funcionário contratado ou locatário do ponto – o que é contrário à lei que da permissão de uso do ponto.

Em diversas reuniões realizadas com a Associação dos Pontos de Milho e Churros, providências já foram encaminhadas, inclusive algumas por sugestões da própria associação.

“Acreditamos que até início do próximo semestre tudo deverá estar regularizado. As secretarias de Planejamento e Fazenda também estão nos auxiliando e trabalhando para melhor solucionar os problemas identificados”, contou a diretora da Vigilância Sanitária, Jeanine Gamborgi Ramos.

Arquitetura da praia

A Fiscalização de Obras, Planejamento e Posturas iniciou na quarta-feira (17) o Diagnóstico da Avenida Atlântica. A vistoria foca nos equipamentos públicos espalhados pela praia, como quiosques, pontos de milho, postos de guarda-vidas, calçadas, e outros.

O objetivo da ação, que começou pela Barra Norte, é avaliar a situação da orla, considerando as questões urbanísticas/arquitetônicas, uso irregular do espaço público, propagandas por parte dos quiosques (ferindo o que prevê o termo de concessão de uso do mesmo).

Também estão sendo avaliadas questões como segurança, estética e condições dos pontos de milho e churros.

O diretor Laurindo Ramos explica que a ação de diagnosticar os equipamentos foca em apresentar a real situação para que isso tudo seja resolvido o quanto antes.

“Essa ação foi o pontapé inicial para a introdução do nosso projeto Cenários Urbanos, que em breve será apresentado ao prefeito Fabrício Oliveira”, comenta.
 


Publicidade


Colunistas
por Augusto Cesar Diegoli
por Enéas Athanázio
por João José Leal
por Fernando Baumann
por Marlise Schneider
por Sonia Tetto
Política

Iniciativa do vereador Achutti desagradou o governo anterior e o atual 


Saúde

Mutirão será antecipado 


Cidade


Cidade

Meta é 100% de cobertura de água e esgoto ainda neste ano 


Opinião


Guia Legal BC

A casa tem mais de 25 anos de praia e agora quer alcançar os mais jovens também  


Variedades

Na telona grandes artistas da música brasileira


Variedades

Banda se apresenta no Mercado Pirata


Opinião

Artigo de opinião


Cultura

Dica de passeio cultural de verão


Cidade

O serviço não tem ônus adicional, é programado e deve ser agendado por telefone