Jornal Página 3

Vanderlei e Bruno Henrique colocam o Santos nas quartas da Libertadores

Sexta, 11/8/2017 8:25.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Santos sofreu por 77 minutos nesta quinta-feira (10) até garantir o gol da classificação para as quartas de final da Taça Libertadores. O time alvinegro foi dominado na maior parte tempo pelo Atlético-PR, que precisava da vantagem de dois gols para avançar, mas Bruno Henrique, já no final do confronto, decretou a vitória por 1 a 0 em um contra-ataque.

O meia-atacante completou para o fundo da rede um cruzamento de Ricardo Oliveira. Até o alívio do gol, a torcida presente na Vila Belmiro sofreu. E muito.

Não fosse Vanderlei, o Atlético-PR teria construído a vantagem para se classificar ainda no primeiro tempo. No primeiro confronto, em Curitiba, o Santos havia vencido por 3 a 2.

Com os paulistas dormindo em campo, os visitantes tomaram conta do jogo. A não ser por uma finalização de Bruno Henrique de fora da área aos 12 minutos, os donos de casa não fizeram nada.

O Atlético, sim. Ao explorar a velocidade pelas laterais e apertar a marcação quando o adversário tinha a bola, a equipe não deixou o Santos respirar. Passou toda a etapa inicial rondando a área de Vanderlei, que parecia em uma missão: provar que Tite errou ao não convocá-lo para a seleção brasileira que enfrentará Equador (em 31 de agosto) e Colômbia (5 de setembro), pelas eliminatórias.

Além das atuações ruins de seus laterais e da apatia de Lucas Lima, o principal problema santista era não ter saída de bola com a dupla de volantes. Yuri e Alison não conseguiam jogar ou marcar. Aos poucos, os torcedores começaram a mostrar irritação.

Esta teria sido maior se Vanderlei não tivesse protagonizado uma sequência de três defesas para evitar o gol de Paulo André, Fabrício ou Guilherme. Quando o goleiro foi, enfim, superado, Lucas Veríssimo apareceu para desviar em cima da linha arremate de Sidcley.

Para tentar mudar a condição do meio-campo da equipe, Levir Culpi tirou Yuri no intervalo e colocou o meia Jean Mota.

A substituição fez com que o Santos saísse para o ataque. Mas não muito porque o Atlético-PR continuou mandando no jogo e deveria ter aproveitado mais chances para finalizar não fosse a lentidão e falta de confiança do atacante Ribamar.

Os melhores momentos do Santos aconteciam em bolas aéreas na direção de Lucas Veríssimo. Ele ganhava a disputa contra a zaga adversária, mas sem acertar o alvo.

Os paranaenses faziam de tudo quando chegavam no ataque, menos o gol. Acertaram a trave com Jonathan, Éderson não dominou a bola na pequena área, Nikão chutou para fora quando estava livre, e Guilherme já saía para comemorar quando viu sua finalização raspar a trave esquerda.

O Santos precisou de um ataque para Bruno Henrique definir a classificação. Foi uma formalidade. O Atlético poderia jogar mais 90 minutos, mas não faria um gol.

A equipe santista se prepara agora para enfrentar na próxima fase o Barcelona do Equador, time que eliminou o Palmeiras da competição na última quarta-feira (9). As datas ainda não foram definidas pela Conmebol.

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz, Zeca; Yuri (Jean Mota), Alison, Lucas Lima; Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique. T.: Levir Culpi

ATLÉTICO-PR
Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabricio; Matheus Rossetto, Lucho González e Guilherme; Sidcley, Nikão e Ribamar. T.: Fabiano Soares

Estádio: Vila Belmiro, em Santos
Juiz: Mauro Vigliano (ARG)
Cartões amarelos: Guilherme (Atlético-PR)
Gols: Bruno Henrique (Santos), aos 32 minutos do segundo tempo


Publicidade


Colunistas
por Fernando Baumann
por Sonia Tetto
por Saint Clair Nickelle
por Augusto Cesar Diegoli
por Marcos Vinicios Pagelkopf
por Enéas Athanázio
Guia Legal BC

Banda se apresenta no dia 5 de janeiro


Geral

Consórcio pode ser o fato mais relevante desde que as duas cidades se separaram 53 anos atrás 


Publicidade