Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Palmeiras joga mal contra o Boca Juniors e sofre empate no fim

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quinta, 12/4/2018 5:22.

EDUARDO GERAQUE
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No primeiro jogo depois da traumática derrota para o Corinthians em casa, na final do Campeonato Paulista, o Palmeiras mostrou que não se recuperou do baque.

Apesar de ter feito um gol com Keno aos 44 minutos da segunda etapa, trazendo alívio para torcida que incentivou o time durante todo o tempo, o Palmeiras não soube segurar o resultado. O Boca Juniors empatou praticamente no reinício da partida.

Carlos Tévez, o ex-corintiano que havia entrado aos 25 minutos da etapa final, foi quem marcou aos 46 minutos do segundo tempo, decretando o placar de 1 a 1, nesta quarta-feira (11), no Allianz Parque.

Até o gol no fim do jogo não houve pressão sobre o adversário ou construção de muitas jogadas que pudessem acabar em gol. O time alviverde mostrou nervosismo, ao contrário da torcida que incentivou o time e mais uma vez lotou o estádio. O público foi de 37.192 pessoas.

Apesar do tropeço em casa pela terceira partida da fase de grupos da Libertadores, o time brasileiro lidera o grupo H da competição sul-americana com sete pontos, dois a mais que o Boca, segundo colocado. Ainda restam três jogos para as duas agremiações. Vêm atrás Alianza Lima, com um ponto, e Junior Barranquilla, com zero.

No primeiro tempo, o Palmeiras conseguiu chegar duas vezes na área do jovem goleiro Daniel Rossi, 22, que vem sendo criticado na Argentina pela sua insegurança.

Lucas Lima, aos 45 minutos da etapa inicial, recebeu livre na área, de frente para o goleiro, mas chutou para fora, rente a trave, na única jogada de perigo da etapa inicial.

O time do Boca Juniors, atuando em um organizado esquema 4-1-4-1, tentou construir mais o jogo, sempre pelas laterais, com Pavon e o colombiano Cardona abertos como pontas na frente. Mas os atacantes do time portenho frequentaram pouco a área do Palmeiras.

No segundo tempo, o panorama da partida pouco mudou. Palmeiras e Boca Juniors, que empataram durante os 90 minutos nas últimas cinco vezes que jogaram, não conseguiram, outra vez, criar muitas chances de gol.

Um dos poucos aplausos da torcida do Palmeiras, além da explosão no gol, ocorreu aos 12 minutos do segundo tempo, quando o colombiano Miguel Borja saiu do campo para a entrada de Willian.

Pela Libertadores, o Palmeiras volta a atuar em duas semanas, na Bambonera, contra o mesmo Boca Juniors. O próximo jogo do time alviverde é segunda-feira (16), às 20h, no Rio. A estreia no Brasileiro será contra o Botafogo, do ex-técnico palmeirense Alberto Valentim.

PALMEIRAS
Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins, Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Guerra), Lucas Lima (Moisés); Dudu, Borja (Willian), Keno. T.: Roger Machado

BOCA JUNIORS
Rossi; Jara, Goltz (Vergini), Magallán, Fabra; Barrios, Reynoso (Buffarini), Pérez; Pavón, Ábila, Cardona (Tévez). T.: Guillermo Barros Schelotto

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo
Juiz: Andrés Cunha (URU)
Público: 37.192
Renda: R$ 4.426.402,50
Gol: Keno, aos 44min do segundo tempo (Palmeiras); Tévez, aos 46min do segundo tempo (Boca Juniors)
Cartão amarelo: Felipe Melo e Keno (Palmeiras); Magallán (Boca Juniors). 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Vereadora Juliethe em alguns casos prevê prazo de cinco dias


Economia


Cidade

Maioria que lidera contribuição não é nativa da cidade 


Cidade

Equilíbrio que existia no governo Spernau foi liquidado no governo Piriquito   


Publicidade


Geral

Prefeitura adotou novas regras em alguns setores


Cultura

Dois documentários com entrada franca


Equilíbrio

Volvo defende a redução de plásticos no oceano


Variedades

The Headcutters e bandas locais completam a programação


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade