Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Revezamento Volta à Ilha movimenta Florianópolis

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

SixComm/Assessoria de Imprensa
O percurso tem praias, trilhas, asfalto, morros e dunas
O percurso tem praias, trilhas, asfalto, morros e dunas

Sexta, 6/4/2018 14:25.

Quase quatro mil corredores de 14 estados participam do 23º Revezamento Volta à Ilha neste sábado (7). O desafio será de 140 km, mas esse ano serão 18 trechos, um a mais do que no ano passado.

O Revezamento Volta à Ilha é realizado desde 1996 e passou por uma série de mudanças para se adequar às transformações de Florianópolis, mas sem esquecer o principal propósito que é reunir os amantes da corrida em um dia que mistura superação e bom planejamento de equipe.

Ailton Jose Valentim Junior, 47, é um dos três atletas que esteve presente nas 23 edições da prova.

“Corro o revezamento desde 1996 e posso dizer que a Volta à Ilha mudou a corrida em Santa Catarina. O nível de organização e os cuidados da Eco Floripa transformaram esse evento em um dos mais admirados do Brasil. Não à toa que temos tantas pessoas participando todos os anos. O espírito de equipe e o clima da prova são incríveis”, afirma Ailton.

Questionado sobre os segredos de cada trecho o corredor deu algumas dicas para quem quiser se dar bem neste sábado. “Temos vários percursos difíceis. Além do Sertão eu aponto a trilha que leva até a Praia Brava como uma das mais complicadas. Mas o mais importante da prova é a equipe estar junta. Essa é uma prova que não adianta apenas um ou dois corredores estarem bem, o time todo tem que estar no mesmo espírito”, completa.

Separados em 18 trechos, os 140 km que formam o percurso do Revezamento Volta à Ilha são percorridos por diversos perfis de atletas. Uma prova democrática e que conta tanto com os principiantes até os mais velozes.

“Temos consciência do que a Volta à Ilha representa para cada um dos atletas. Seja para os mais experientes ou para aqueles que estão estreando no evento, participar do evento é sempre motivo de muita festa. Para nós é motivo de muita alegria proporcionar um dia de atividade física, companheirismo e superação para esses quase 4.000 corredores ao redor da belíssima Ilha de Santa Catarina”, afirma Carlos Duarte, diretor da prova.

 

Como funciona

 

Desde sua concepção, o Revezamento Volta à Ilha tem como objetivo dar a volta ao redor de Florianópolis e ao longo dos anos a prova sofreu modificações para se ajustar ao crescimento do número de equipes e também as mudanças da capital catarinense. Neste ano, assim como nas últimas edições, os atletas percorrerão 140km, com largada e chegada na Avenida Beira Mar, mas com a novidade de 18 trechos ao invés dos 17 do ano passado.

Por se tratar de um grande número de atletas envolvidos no evento, a organização da prova, a cargo da Eco Floripa, divide as largadas em etapas. A partir das 4h15 saem os primeiros corredores sentido Norte da Ilha, e a cada 15 minutos um grupo de atletas inicia a prova. As equipes mais velozes e que vem para brigar pelo título largam às 7h15. Além disso, outra novidade para esse ano é a inclusão da categoria Participação R, que funcionará com largadas simultâneas dos pontos de números 1 – Avenida Beira-Mar Norte – e 5 – Praia de Jurerê, às 7h15 e 7h30.

“Nossa ideia é possibilitar com que as equipes de pace mais lento consigam finalizar a prova com mais tranquilidade e poder desfrutar do evento sem estresse. Os primeiros corredores fazem os percursos 1, 2, 3, 4 e 5, enquanto outro grupo larga do seis em diante. Após a conclusão das cinco primeiras etapas os atletas se encontram com os demais para o prosseguimento do trabalho em equipe”, explica Carlos Duarte.

Após percorrerem os 18 trechos do evento, os atletas encerram a prova novamente no Trapiche da Avenida Beira-Mar. As primeiras equipes devem cruzar a linha de chegada próximos às 15h e os últimos a concluir por volta das 20h30.

Os trechos

Com 140 km a prova é dividida em 18 trechos com os mais distintos níveis, tipos de solo e altimetria, passando por praias, trilhas, asfalto, morros e dunas. Como sempre, a divisão das equipes de acordo com as aptidões de cada atleta é fundamental para o sucesso na competição. Confira abaixo.

01 – Saída – Av. Beira Mar Norte (Trapiche) - 7,2 km - Fácil

02 – Bairro João Paulo – Praça Dr. Fausto L.S. Brasil - 4 km - Fácil

03 – Rod. SC 401 – Office Park - 8,3 km - Difícil

04 – Santo Antônio da Lisboa (Praça) – Travessia de barco - 8,0 km - Moderado

05 – Praia da Daniela - 5,1 km - Moderado

06 – Jurerê Tradicional (fim da praia) - 5,3 km - Moderado

07 – Cachoeira do Bom Jesus – Rua Otacílio Costa - 10,4 km – Muito, muito difícil

08 – Praia Brava – Rua Ari Kardec B. Melo - 5,2 km - Difícil

09 – Praia dos Ingleses – Praia, final da R. Dante de Patta - 4,7 km - Fácil

10 – Praia do Santinho – Posto Guarda-vidas - 8,4km - Muito difícil

11 – Praia do Moçambique - 5,7 km - Muito difícil

12 – Barra da Lagoa – Cidade da Barra - 8,1 km - Muito difícil

13 – Praia da Joaquina – Posto Guarda-vidas- 4,9 km - Muito difícil

14 – Praia do Novo Campeche - 7,7 - Muito difícil

15 – Praia da Armação (perto da Lagoa do Peri) - 9,3 km - Difícil

16 – Praia dos Açores / Morro do Sertão - 16,4 km - O mais difícil

17 – Tapera – Fazenda da Ressacada - 15,2 km - Difícil

18 – Via Expressa Sul – Saco dos Limões (Ciclovia) - 6,1 km - Fácil

Chegada – Av. Beira-mar Norte (Trapiche)

 

(Por SixComm - Assessoria de Imprensa)

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Saúde

Dia D será 12 de maio, um sábado, com mais postos de vacinação abertos 


Geral

Prefeitura adotou novas regras em alguns setores. São esperadas 160 mil pessoas.


Esportes

Saída às 14h. Vila da Regata ficará aberta até às 18h.   


Cultura

Estreia será neste domingo, dia 22


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade