Jornal Página 3

Polícia acha plantação de maconha em clínica para usuários de drogas no PR

Segunda, 8/1/2018 17:33.

(FOLHAPRESS) - Na fachada de uma casa em Londrina, cidade do interior do Paraná, um cartaz pendurado no portão traz a seguinte promessa: "Seu problema com drogas ou álcool tem solução".

Do portão para dentro, a história é outra. O lugar que se vendia como uma clínica para tratar pessoas com dependência química escondia, na verdade, uma linha avançada de produção e beneficiamento de maconha.

O crime foi descoberto por acaso pelo Corpo de Bombeiros na tarde deste domingo (7). Um vizinho da clínica acionou a corporação porque viu muita fumaça saindo de um dos cômodos do estabelecimento, localizado na rua Sebastião Antônio Souza Callero, na divisa entre os bairros Monte Belo e Vale dos Tucanos, na zona sul da cidade paranaense.

Segundo a porta-voz dos bombeiros, a tenente Luana da Silva Pereira, foi preciso arrombar o portão do centro de reabilitação para apagar o fogo. "Foi apenas um princípio de incêndio, que logo foi controlado. No processo de rescaldo, a equipe descobriu a plantação de maconha", disse.

A plantação estava espalhada pelo terreno dentro de estufas com temperatura controlada por ventiladores e até aparelhos de ar-condicionado. A iluminação também era específica para acelerar o crescimento da planta. Dentro das estufas foram encontrados 550 pés de maconha em diferentes estágios.

Segundo a Polícia Militar, a linha de produção era organizada. A maconha colhida era desidratada, moída e acondicionada em pequenas porções. O produto continha inclusive selo e embalagem. No local, a polícia também apreendeu 3 kg da droga já pronta para o consumo.

A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou à reportagem que quando a corporação esteve no local não encontrou nenhum representante ou paciente. A porta-voz dos bombeiros também informou à reportagem que quando os agentes apagavam o incêndio, as pessoas que estavam na clínica haviam fugido. Até esta publicação, ninguém havia sido preso.

A clínica foi interditada. Os pés de maconha e todo o aparato de equipamentos usado na linha de produção da droga foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil de Londrina.

A reportagem procurou o representante do Centro de Tratamento e Reabilitação Psicossocial nos telefones informados, mas ninguém atendeu as ligações. O site da clínica também saiu do ar. 


Publicidade


Colunistas
por Augusto Cesar Diegoli
por Enéas Athanázio
por João José Leal
por Fernando Baumann
por Marlise Schneider
por Sonia Tetto
por Saint Clair Nickelle
Cidade

Meta é 100% de cobertura de água e esgoto ainda neste ano 


Geral

Foco é a auditoria realizada em 2016 durante o governo Edson Piriquito 


Cidade


Cidade

Anunciado estado de emergência não foi decretado  


Opinião

Artigo de opinião


Cultura

Dica de passeio cultural de verão


Cidade

O serviço não tem ônus adicional, é programado e deve ser agendado por telefone